Destinos perfeitos e exóticos para conhecer no Brasil

Destinos perfeitos e exóticos para conhecer no Brasil
4.3 (85%) 4 vote[s]

Destinos Exóticos Para Conhecer No Brasil

As belezas naturais do Brasil não se resumem às praias. Por ter proporções continentais, o país é repleto de paisagens incríveis.

Com ajuda do pessoal do buscador de viagens Skyscanner, selecionamos alguns dos lugares mais interessantes e pouco conhecidos da grande maioria dos brasileiros para diversificar e ampliar as escolhas em uma próxima viagem.

Anavilhanas (AM)
Créditos: LuisCSilva/iStock
Entre setembro e fevereiro, época de seca, pode-se encontrar belas praias que emergem no leito do rio Negro (foto)

Anavilhanas (AM)

Um labirinto verde de floresta amazônica, entrecortado pela cor escura dos braços do rio Negro: assim é o belo arquipélago fluvial de Anavilhanas, localizado no Amazonas, entre os municípios de Manaus e Nova Airão.

A região está sob proteção do Parque Nacional de Anavilhanas que, além de preservar a floresta, incentiva a pesquisa científica e o turismo sustentável na região. No local, é possível percorrer trilhas por entre a floresta amazônica, passear de barco, mergulhar com os botos e conhecer comunidades ribeirinhas.

Entre setembro e fevereiro, época de seca, pode-se encontrar belas praias que emergem no leito do rio, já entre março e agosto, época chuvosa, é possível percorrer as trilhas por entre a floresta alagada a bordo de um barquinho. O ponto de chegada é a cidade de Novo Airão, acessível de barco ou ônibus, a partir de Manaus.

Para quem quer se programar a melhor época para garantir passagens mais baratas para a cidade é em junho, a partir de R$ 692, ida e volta, saindo do Rio de Janeiro.

Ilha de Algodoal (PA)
Créditos: lubasi/Flickr/Creative Commons
Praia de Algodoal, na ilha de Algodoal (PA)

Ilha de Algodoal (PA)

Mais um destino amazônico pouco conhecido pelos brasileiros de outras regiões do país: a Ilha do Algodoal. Localizada no noroeste do Pará, Algodoal encanta por sua tranquilidade e pelas belezas naturais que abriga. A vila conta com pousadinhas rústicas e simples, e nas ruas de chão batido o colorido fica por conta das charretes, único meio de transporte usado na Ilha.

Para curtir o lugar, é possível passear pelos mangues, andar de canoa ou fazer trilhas ecológicas. As praias são belíssimas também, e a Praia da Princesa é uma das mais conhecidas. Na época da cheia, formam-se várias lagoas de água doce entre as dunas da praia, um espetáculo à parte. À noite, sempre há alguma uma festa com músicas e ritmos brasileiros.

É mais fácil chegar a partir de Belém, de onde se pega uma estrada (181 km) até Marudá. No Porto de Marudá saem os barcos para Ilha do Algodoal (trajeto de aproximadamente 40 minutos). Em março, segundo pesquisa do Skyscanner, é o mês mais barato para viajar com passagens por R$ 826,00, ida e volta, saindo de São Paulo.

Cânion do rio Poty (PI)
Créditos: Reprodução/TV Clube
Os paredões de rocha que acompanham o rio têm até 60 metros de altura

Cânion do rio Poty (PI)

Localizado entre os Estados do Piauí e do Ceará, o Cânion do rio Poty é um local pouco visitado, onde o turismo ainda é incipiente. As belas paisagens são procuradas por viajantes que curtem ficar em contato com a natureza.

Os paredões de rocha que acompanham o rio têm até 60 metros de altura e foram moldados durante milhares de anos pela correnteza, criando cavernas e dando formatos incríveis para as pedras. Em função de toda a riqueza paleontológica do local, está sendo estudada a possibilidade de criação de dois parques nacionais nessa região.

Pode-se chegar ao Cânion do rio Poty a partir de duas cidadezinhas, Juazeiro do Piauí ou Castelo do Piauí, a 170 e 195 km de Teresina, respectivamente.

Monte Roraima (RR)
Créditos: Paolo Costa Baldi/Wikimedia Commons Monte Roraima , na fronteira entre Brasil, Venezuela e Guiana

Monte Roraima (RR)

Um dos lugares mais exóticos, místicos e misteriosos da América Latina está localizado exatamente na tríplice fronteira entre Brasil, Guiana e Venezuela. Com 2.875 metros de altitude, o Monte Roraima é uma formação rochosa milenar conhecida como tepui, ou seja, um monte no formato de mesa, típico da savana venezuelana.

Para conhecer o monte, é preciso gostar de aventura e estar aberto a experiências na natureza, pois a escalada exige foco para encarar temperaturas que variam dos 5°C aos 35°C e para montar acampamentos em lugares selvagens. A paisagem é de tirar o fôlego, e as cachoeiras, rios, vegetação e esculturas naturais nas pedras surpreendem os viajantes.

A melhor época para explorar a região é na estação de seca, de setembro a março. O trekking só é permitido com auxílio de guias. A dica é escolher uma agência de turismo em Boa Vista, do lado brasileiro, ou em Santa Helena de Uairém, do lado venezuelano.

Pancas (ES)
Créditos: KarlaFPaiva /Wikimedia Commons
Vista do Monumento Natural dos Pontões Capixabas

Pancas (ES)

A 180 km de Vitória, fica este paraíso do turismo de aventura e das belas paisagens: a cidade de Pancas. Conhecida principalmente por ser porta de entrada para o Monumento Natural dos Pontões Capixabas, a cidadezinha é cercada por montes e montanhas com os mais curiosos e variados formatos.

O viajante encontra rampas de voo livre, trilhas, cachoeiras e inúmeras atividades de ecoturismo e turismo de aventura. A cada passeio, uma paisagem diferente se revela para os visitantes. A dica é conhecer a Rampa de Voo Livre Clementino Izoton, conhecida também como Rampa da Colina; e os “mirantes” da Pedra do Camelo, cartão-postal da cidade; Pedra da Agulha; Pedra do Leitão; e Pedra da Gaveta.

Para viagens em março, mês mais em conta para viajar à Vitória, é possível encontrar passagens por R$205,00, ida e volta, saindo do Rio de Janeiro.

Parque Estadual de Vila Velha (PR)
Créditos: Fundação Municipal de Turismo
O Parque Estadual Vila Velha é uma das principais atrações do Estado do Paraná

Parque Estadual de Vila Velha (PR)

O Parque, conhecido por ser o principal atrativo natural da cidade de Ponta Grossa, está localizado na região dos Campos Gerais do Paraná, a 92 km de Curitiba. A reserva protege fauna e flora nativas e tem formações rochosas surpreendentes.

O Parque de Vila Velha conta com três áreas de visitação: os Arenitos, formações rochosas peculiares em formatos de taça, camelo, etc.; as Furnas, grandes crateras com água no fundo (provenientes de um lençol freático), que lembram os cenotes mexicanos; e a Lagoa Dourada, cujas águas se tornam douradas nos finais de tarde.

É necessário pagar cerca de R$ 18 para entrar nas três atrações. As trilhas são de nível fácil e é obrigatório ter acompanhamento de guia do parque. A visitação acontece todos os dias, das 8h às 15h30, exceto nas terças-feiras.

Para junho, saindo do Rio de Janeiro, é possível encontrar passagens por R$ 197. Já saindo de São Paulo, o melhor mês é maio, com passagens por R$ 177.

*Pesquisa efetuada em 10/2/17. Estimativa de preços mais baixos

Fonte: Viagem Catraca Livre

Everton Lemos

Sou Natural De Brasília, Apaixonado pelo Brasil e suas belezas naturais, procuro sempre conhecer e compartilhar as grandezas do nosso país.

Everton Lemos tem 574 posts e contando. Ver todos os posts de Everton Lemos

Fechado para comentários.