Salvador – BA

Salvador – BA
5 (100%) 1 vote
Salvador
lavagem do Bonfim

Por Que Ir Para Salvador

A mistura de raças, culturas e credos, que recebeu doses generosas de alegria e sincretismo, conferiu a Salvador um astral único e arretado que atrai brasileiros e estrangeiros o ano inteiro. É no verão, entretanto, que a capital baiana ganha ainda mais brilho, com as festas populares que arrastam multidões atrás de imagens religiosas e, claro, dos trios elétricos. De dezembro até o Carnaval, são muitos os homenageados – do Senhor do Bonfim ao Rei Momo. Fiéis e foliões agradecem! Primeira capital do Brasil, Salvador reúne o presente e o passado em perfeita harmonia e, levando-se em conta a topografia da cidade – dividida em Alta e Baixa – fica fácil mapeá-la e vislumbrar os atrativos escancarados em cada esquina.

É na parte alta que fica o colorido Pelourinho, bairro histórico e tombado pela Unesco como Patrimônio da Humanidade. Em suas ruas e vielas estão centenas de casarões dos séculos 17 e 18 que abrigam de museus a terreiros de candomblé, além de templos católicos que atraem estudiosos do mundo todo – é o caso da igreja de São Francisco, considerada a obra barroca mais rica do país.

Rio Vermelho reúne as baianas e os acarajés mais famosos da cidade

Para chegar à parte baixa de cidade é preciso entrar, literalmente, em um dos cartões-postais de Salvador: o Elevador Lacerda, que faz a ligação entre os dois pontos. Uma vez à beira-mar, explorar as praias é fundamental. Entre as urbanas, Porto da Barra é a mais democrática e movimentada.

Afastadas do Centro, Itapuã, Stella Maris e Flamengo têm águas limpas e trânsito intenso nos fins de semana. No meio do caminho, o bairro do Rio Vermelho reúne os boêmios e os fãs dos mais famosos acarajés de Salvador, preparados pelas baianas Dinha e Regina.

No quesito gastronomia, aliás, as ofertas vão muito além do bolinho recheado com vatapá e camarão seco. As receitas típicas, que mesclam com perfeição ingredientes indígenas, africanos e portugueses, levam à mesa delícias como bobó, moqueca e caruru, sempre perfumados pelo azeite-de-dendê.

Salvador - BA
convento são francisco

Cidade Histórica

Centenas de quilos de ouro enchem de brilho os altares da igreja mais rica do país. Considerado um dos mais extraordinários monumentos do barroco mundial, o templo de São Francisco, erguido em 1723, tem ainda balaustradas em jacarandá negro, pinturas ilusionistas e uma bela imagem de São Pedro de Alcântara. O convento, que faz parte do complexo, tem o pátio interno com paredes revestidas de azulejos portugueses que reproduzem o nascimento de São Francisco e sua renúncia aos bens materiais.

Salvador - BA
Festa Santa Barbara

FESTAS RELIGIOSAS

De dezembro a fevereiro, Salvador ganha a energia das festas religiosas. Conhecidas como Festas de Largo, reúnem missas, procissões e muita animação. A temporada é aberta com os festejos à Santa Bárbara, que tem como ponto alto a distribuição de caruru – guisado de quiabo e camarão. Já a Lavagem do Bonfim arrasta uma multidão atrás das baianas que banham com água-de-cheiro as escadarias do templo. As festividades se encerram no Dia de Iemanjá, um pré-Carnaval que toma conta das ruas do Rio Vermelho logo após a entrega das oferendas à rainha do mar.

Salvador - BA
Praias De Salvador

Praias De Salvador

As praias urbanas de Salvador não são indicadas para banho em função da poluição, mas os calçadões da orla garantem o buxixo. As exceções ficam por conta do Porto da Barra, lotada nos finais de semana; e Farol da Barra, que abriga o imponente Forte de Santo Antônio. Ambas têm águas limpinhas!

Já as praias do Norte, em direção ao aeroporto, tem águas limpas e movimento intenso aos sábados e domingos (se possível, vá durante a semana). Três são imperdíveis – Itapuã, que além da fama tem águas verdes, areias claras e piscinas naturais; Stella Maris, que atrai banhistas e surfistas em função das boas ondas e trechos protegidos por recifes; e Flamengo, com ares rústicos, emoldurada por coqueiros e dunas e point das turmas jovem e do surf. Por ali funciona a Barraca do Lôro, cheia de mordomias e ponto de encontro de soteropolitanos e turistas. Para quem quer sossego, a dica é a escondida praia do Buracão, no Rio Vermelho.

URBANAS

PORTO DA BARRA
Praia mais próxima do Centro, Porto da Barra tem águas limpas e piscinas naturais, o que faz dela uma das mais procuradas aos sábados e domingos por baianos, turistas, ambulantes…. Venha durante a semana, quando é mais tranquila. Outro atrativo é a iluminação noturna, garantindo o movimento até mesmo depois que o sol se põe.
PRAIA DO FAROL DA BARRA
Cenário das grandes comemorações da cidade, como o Reveillon, a Praia do Farol da Barra tem como destaque o Forte de Santo Antônio. As piscinas naturais na maré baixa perfeitas para banho e o calçadão para caminhadas garantem o vai-e-vém o dia todo. À noite, o movimento é grantido por conta dos bares e restaurantes.
ONDINA
Pequenina, a praia de Ondina tem ondas fortes e muitas pedras – mergulhar na maré alta não é uma boa ideia! Por conta dos muitos hotéis ao redor, tem sempre movimento na orla.
PRAIA DO BURACÃO
Indicada para quem quer sossego, a praia frequentada basicamente por soteropolitanos fica bem escondida. O acesso é por um caminho de terra que sai do alto da Rua Barro Vermelho, no Rio Vermelho. O pouco movimento também se deve às condições do mar: bravo e com correnteza forte.
RIO VERMELHO
Muito poluída, a praia do Rio Vermelho funciona como porto para os pescadores locais. Prefira apreciar o visual, curtir o burburinho noturno dos bares e degustar os acarajés das baianas que lá mantêm seus quiosques. No Dia de Iemanjá – 02 de fevereiro – a praia é cenário para umas das mais bonitas festas religiosas.
AMARALINA E PITUBA
Amaralina tem as águas próprias para banho em alguns meses do ano, mas tem ondas fortes – o canto esquerdo é o mais calmo e mais frequentado. Já Pituba, poluída, atrai por conta do Jardim dos Namorados, com quadras esportivas, espaço para eventos e bares.
JARDIM DE ALÁ
Os coqueirais no canto direito que deram origem ao nome continuam lá, mesmo depois das obras de urbanização da orla. À esquerda, o mar é quentinho, mas muito agitado.
ARMAÇÃO
Com ondas fortes, a praia é frequentada por surfistas, não sendo indicada para banhos.
JAGUARIBE
O mar com boas ondas atrai os surfistas enquanto o calçadão com coqueiros atrai a turma da caminhada. Apesar das ondas, é frequentada por banhistas.

LITORAL NORTE

PRAIA DE PIATÃ
Muito procurada por turistas e moradores, a popular praia de Piatã tem águas calmas, coqueiral e bares com música ao vivo e petiscos.
PRAIA DE ITAPUÃ
Mais famosa praia de Salvador – imortalizada por Vinícius de Moraes e Caetano Veloso – Itapuã é realmente um cartão-postal: além do farol, tem águas verdes, pedras, coqueiros, piscinas naturais e areias claras. O movimento, tanto de banhistas como de ambulantes, é grande. Aproveite para experimentar um dos acarajés mais apreciados da cidade: o da baiana Cira.
STELLA MARIS
Com boas ondas para a prática do surf, a praia de Stella Maris também tem trechos protegidos por pedras que formam piscinas naturais na maré baixa, atraindo famílias com crianças. O movimento é grande por conta dos resorts e casas de veraneio. Nos fins de semana, os engarrafamentos são constantes.
FLAMENGO
Extensa, tem trechos desertos e outros bem movimentados, como o que abriga a concorrida Barraca do Lôro (R. Desembargador Manoel de Andrade Teixeira, 266. Tel: 71-3015-0140), com cardápio variado, duchas, massagem, espaço infantil, lojinha… As boas ondas atraem os surfistas.

Deixe Um Comentário