Novo Airão – AM

Novo Airão – AM
5 (100%) 1 vote
Novo Airão
Interação Com Os botos

Por Que Ir Novo Airão

Novo Airão está localizada a pouco mais de 180 km de Manaus e é possível alcançá-la facilmente através da recém-inaugurada Ponte Rio Negro. A imponente obra de engenharia, que também se tornou um ponto turístico, eliminou o antigo sistema de balsas e as desgastantes horas de espera nas filas.

A atração mais famosa da cidade é a possibilidade de interagir com os botos que regularmente visitam o flutuante da Dona Marilda. Há alguns anos, essa senhora e as suas filhas começaram a alimentar os botos que de vez em quando chegavam próximo às margens do rio. Os bichos gostaram tanto do agrado que passaram a voltar constantemente. O fato logo se espalhou e, hoje em dia, vários turistas vêem regularmente a Novo Airão para alimentar e ver de perto esse animal tão emblemático da fauna amazônica.  A entrada no flutuante custa R$10,00.

Anavilhanas
Vista aérea da Estação Ecológica de Anavilhanas, no rio Negro acima de Manaus, Amazonas, Brasil

Dois parques nacionais em um só lugar

Mas Novo Airão possui outros atrativos além dos botos. Sua localização estratégica a coloca como ponto de partida para dois dos mais importantes parques nacionais da Amazônia: o Parque Nacional de Anavilhanas e o Parque Nacional do Jaú.

Anavilhanas é considerado o segundo maior arquipélago fluvial do mundo, com cerca de 400 ilhas (o primeiro lugar da lista também encontra-se aqui no Rio Negro, em Barcelos). Para visitá-lo, basta alugar uma voadeira (pequeno barco movido a motor) e iniciar um passeio de pouco mais de uma hora entre os labirínticos corredores verdes do arquipélago. Durante a vazante do Rio Negro, belas praias de arei branca surgem no entorno das ilhas, sendo possível parar para tomar um refrescante banho em algumas delas. Já durante a cheia, o destaque são as impressionantes imagens da floresta inundada. O nível das águas atinge a copa das árvores e a impressão é que elas simplesmente brotam do meio do rio.

Parque Nacional Do Jaú
Parque Nacional Do Jaú

Outro grande passeio partindo de Novo Airão é uma visita ao Parque Nacional do Jaú. Localizado logo após as Anavilhanas, este é o segundo maior parque nacional do Brasil, com uma área superior ao estado de Sergipe e declarado pela UNESCO como Patrimônio Natural da Humanidade.

Novo Airão
Praia Da Velha

Para Chegar até o parque apenas através do Rio Negro, num percurso que dura cerca de 3 horas em voadeira. A melhor época para visitar o Jaú é definitivamente de setembro a janeiro, durante a vazante dos rios. Nessa época,  logo na entrada do Parque, o visitante já se depara com a extensa faixa de areia da Praia da Velha, ótima para um banho depois da longa viagem. Em seguida, a dica é desbravar as corredeiras do Rio Carabinani, que revela um belíssimo leito rochoso que contrasta com a densa floresta que domina as suas margens. No meio das rochas, pequenas quedas d’água e piscinas se formam, convidando a um mergulho. O parque conta também com algumas  pequenas cachoeiras, como a Cachoeira do Itaúbal, que deságua em uma hipnótica piscina natural de águas vermelhas.

Cachoeira Do Rio Jaú
Cachoeira Do Rio Jaú
Rio Carabinani
Rio Carabinani

Podemos citar ainda como atrações a trilha que leva até uma grande Samaúma, árvore amazônica que pode atingir até 40 m de altura e possui gigantescas raízes tabulares, além dos incrivelmente detalhados petróglifos, gravuras rupestres  presentes em diversas rochas ao redor do parque que comprovam a milenar ocupação da região. No final do dia, o espetáculo fica por conta da revoada dos pássaros e das cores do pôr-do-sol refletidas nas águas do rio.

Petróglifos
Petróglifos

Sítio Arqueológico Do Parque Nacional Do Jaú

O sítio arqueológico situa-se na entrada do Parque Nacional do Jaú, no Lago São João, e somente é acessível durante a época da seca. Apesar disso, a qualidade dos petróglifos justifica a inclusão do sítio no roteiro das visitas, mesmo que sazonalmente.O local do sítio arqueológico situa-se a 10 minutos da base do ICMBio e a cerca de 5 minutos do sítio histórico de Airão. Seu acesso é por via fluvial. Os visitantes deixam a embarcação na praia e visitam o sítio a pé.
Destaques da atividade:
§ Uma excursão na pré-história do baixo rio Negro;
§ Qualidade das inscrições;
§ Número importante de inscrições visíveis.
Normas de uso:
§ Proibido subir nas rochas que possuem inscrições;
§ Proibido riscar as pedras;
§ Como o acesso é fácil, o público-alvo é amplo, mas reservado aos visitantes com interesse histórico-cultural.
§ Cuidado ao se locomover entre as pedras.
Complementaridade
A visita ao sítio casa-se perfeitamente com a excursão até Airão e também com todas as atividades propostas dentro do Parque.

Cidade Fantasma Velho Airão
Cidade Fantasma Velho Airão

Cidade Fantasma Velho Airão

Por fim, antes de deixar o município, vale a pena visitar a cidade fantasma de Velho Airão. No início do século passado, essa pequena cidade servia de entreposto comercial para a borracha extraída das regiões do Médio e Alto Rio Negro. Porém, segundo conta uma lenda local, ela foi subitamente tomada por uma horda de formigas de fogo. Seus moradores então foram forçados a abandonar a cidade e acabaram fundando um outro povoado, dando origem a Novo Airão. Hoje em dia, é possível visitar as ruínas de alguns casarões que, abandonados, são aos poucos retomados pela floresta. Velho Airão localiza-se pouco antes da entrada do Parque Nacional do Jaú e também só é acessível pelo rio.

Distância de Manaus: 180 km

Como chegar:

De carro ou de ônibus, atravessando a Ponte Rio Negro. Já do outro lado do Rio Negro, siga pela rodovia AM-070 (Estrada Manoel Urbano) e, no Km 80, vire à direita e siga pela rodovia AM-352 que leva até Novo Airão.
Não deixe de ver/fazer:

Interagir com os botos do flutuante da Dona Marilda;
Visitar os corredores verdes, lagos e praias do Parque Nacional de Anavilhanas, incluindo as praias do Meio, Baranoá, Camaleão, Aracari, Jauari, Mirapinima e Camutirana;
Visitar o Parque Nacional do Jaú, incluindo a Praia da Velha, o Rio Carabinani, a Cachoeira do Itaúbal e uma trilha que leva até uma enorme Samaúma;
Visitar as ruínas de Velho Airão;
Visitar a Cachoeira do São Domingo e as Grutas do Madadá.
– Antigamente, qualquer visitante podia alimentar os botos e até mesmo nadar com eles. Porém, a falta de controle sobre a atividade começou a gerar diversos problemas, como o sobrepeso dos animais (devido ao excesso de alimentos) e até mesmo danos físicos (devido ao hábito de alguns turistas de agarrar os botos dentro da água). Agora o IBAMA tenta regularizar esta inusitada atração turística, sendo proibida a entrada das pessoas na água junto com os animais. Além disso, a alimentação é realizada apenas de hora em hora (começando às 9h e terminando às 17h) e é feita exclusivamente pelos funcionários do flutuante. Aos visitantes, resta observar, tocar e tirar fotos dos botos. Apesar de parecerem rígidas, as restrições são necessárias para garantir o bem estar dos próprios botos e, acreditem, não diminuem em nada o encanto de estar tão perto desse fascinante animal amazônico.

– A melhor época para visitar Novo Airão é de setembro a janeiro, quando a vazante dos rios revelam praias de areia branca e o leito rochoso do Rio Carabinani. Entretanto, durante o resto do ano, o Arquipélago de Anavilhanas também revela belas paisagens da floresta inundada.

– Para visitar o Parque Nacional do Jaú, é necessário obter uma autorização prévia do ICMBio.

– É possível chegar a Novo Airão de ônibus a partir de Manaus, mas os horários de saída são restritos. O preço da passagem (apenas um trecho) é de 40 reais e o trajeto dura cerca de cinco horas, pois o ônibus vai primeiro até a cidade de Manacapuru.

– As rodovias AM-070 e AM-352 estão em boas condições de tráfego. Entretanto, é preciso tomar cuidado, pois as pistas são um pouco estreitas e, à noite, não há iluminação pública ou sequer “olhos de gato”.

– É preciso prestar atenção na quilometragem da rodovia AM-070, pois a placa que indica o início da rodovia AM-352, que leva até Novo Airão, fica um pouco escondida. Muitos turistas desavisados passam direto pela entrada da rodovia e chegam até a cidade de Manacapuru. Para chegar a Novo Airão, vire à direita no Km 80 da AM-070.

– Uma das melhores formas de ver Anavilhanas e admirar sua grandiosidade é através de um sobrevôo panorâmico. Infelizmente, as agências de turismo cobram cerca de R$800 por pessoa para um vôo de uma hora.

– A forma mais fácil e econômica de conhecer o arquipélago é contratando um dos barqueiros que ficam nas margens de Novo Airão. O passeio dura cerca de uma hora e permite conhecer de perto os labirínticos corredores verdes do Parque. O preço é de R$65 para um grupo de até cinco pessoas. Passeios mais longos devem ser combinados com o barqueiro.

– Sempre combine os passeios de barco diretamente com os barqueiros, pois assim você terá flexibilidade para negociar preços e até mudar o roteiro durante o próprio passeio, se assim desejar. Às vezes, alguns agenciadores ficam na praia oferecendo passeios em nome dos barqueiros. Evite comprar estes pacotes.

– O trajeto até o Parque Nacional do Jaú leva cerca de três horas, apenas para chegar lá. Por isso, para realmente aproveitar as suas atrações, uma visita ao local merece pelo menos dois dias, incluindo um pernoite no parque. O passeio de dois dias custa cerca de R$1.200, para um grupo de até oito pessoas, e também inclui uma visita a Velho Airão e às Grutas do Madadá.

– Não deixe de visitar o Centro de Atendimento ao Turista (CAT) para obter mais informações sobre todos os passeios e atrações disponíveis no município. O posto fica localizado logo na entrada da cidade.

– A oferta de pousadas em Novo Airão ainda é bastante limitada, principalmente se comparada com Presidente Figueiredo. Mesmo assim, o município já conta com duas opções de hospedagem mais sofisticadas (Anavilhanas Jungle Lodge e Mirante do Gavião). Dentre as alternativas simples, a mais bem recomendada é a Pousada Bela Vista, que faz jus ao seu nome. Em todos os casos, o número de leitos é pequeno, por isso é recomendável fazer a reserva com antecedência.

Contatos
Escritório do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) em Manaus

Telefone: (92) 3232 7040
Emails: parnajau@gmail.com / mariana.leitao@icmbio.gov.br / josangela.jesus@icmbio.gov.br
Centro de Atendimento ao Turista (CAT) de Novo Airão

Telefones: (92) 9130 8740 (falar com Sr. Derosi) / (92) 9294 7251 (falar com Anailce) / (92) 9315 5674 (falar com Vera)
Horário de funcionamento: Todos os dias, de 8h às 18h.
Barqueiros e Guias de Novo Airão

Valmir Borges Monteiro (Vermelho): (92) 99238 9113 / 99300 8454
Valdecir Moris do Nascimento: (92) 99194 4387 / 99105 9901
Marivaldo Miranda Pontes: (92) 99250 5393
Reticlefe Nunes da Silva (Reco): (92) 99159 9272
Rodoviária de Manaus

Telefone: (92) 3642 5757 (Aruanã Transportes)